OCJF 2003

2019 | 2018 |  2017 2016 2015 |  2014 |  2013 |  2012 |  2011 |  2010 |  2009 |  2008 |  2007 |  2006 |  2005 |  2003

 

ser sociólogo

Iniciações Sociológicas:

Investigar e Agir na Realidade Social

7-18.07.2003 

 

Resumo das atividades

 

Apresentação formal do CIES

Apresentação introdutória formal ao estágio e ao centro de investigação, à qual se somou uma visita guiada às instalações com uma oportunidade de deambular pelos seus espaços.

 

O que se faz num centro de investigação

Munidos de um pequeno guião, os jovens estagiários circularam pelas salas do centro, procurando perceber o seu funcionamento, as atividades que decorrem diariamente, os projetos que estão em curso e as metodologias utilizadas, de uma forma que promoveu simultaneamente o interconhecimento entre os estagiários e com os investigadores. No final do dia, o primeiro dos vários ‘lanches reflexivos' com os investigadores responsáveis permitiu discutir alguns dados e impressões recolhidos pelos estagiários ao longo do dia, e desta forma, iniciar uma reflexão acerca do trabalho dos investigadores em sociologia.

 

Visita a Alfama como meio de explorar e entender uma pesquisa de terreno em sociologia

Pesquisa de terreno, no bairro de Alfama, com a dupla preocupação de intensificar os laços intergrupais e de chamar a atenção para a construção do olhar sociológico. Armados de alguns excertos bibliográficos, de uma planta do terreno e de duas máquinas fotográficas, percorremos o bairro durante uma boa parte do dia, procurando indícios das formas de sociabilidade bairrista e da ocupação do espaço; do fado e dos processos de reabilitação urbana em curso. O treino de uma visão sociológica, que presta atenção e reflete sobre os pormenores significativos que o terreno é pródigo em nos dar foi a principal conquista do dia, a par com a prática de tomar notas de campo e a experimentação de diferentes estratégias de abordagem de possíveis informantes.

 

Preparação/realização/análise de uma entrevista exploratória a um investigador social

Apresentação inicial do método em causa, alicerçada em experiências dos investigadores envolvidos em cada um dos dias. Da parte da tarde foi possível explorar na prática aquilo que fora aprendido na parte da manhã.

Foi realizada uma pequena entrevista a uma das investigadoras do CIES, sobre o seu percurso como socióloga e sobre a temática de um dos seus trabalhos. Esta tarefa permitiu aprofundar o conhecimento acerca dos quotidianos e trajetórias dos investigadores sociais. Além disso, fundamentada na ideia de que se aprende fazendo, permitiu desenvolver algumas capacidades operacionais, como a escolha das dimensões a analisar, a construção de perguntas e a condução de uma entrevista, com tudo o que isso implica, como o direcionamento da conversa e o controlo do tempo. Posteriormente a entrevista foi transcrita para uma grelha de análise construída pelos jovens, não sem que se levantassem alguns protestos quanto ao trabalho que a transcrição de entrevistas implica.

 

Introdução às metodologias quantitativas através da análise de inquéritos e de bases de dados

Começou-se por discutir a elaboração de instrumentos de análise quantitativa, através de uma comparação entre dois questionários, um deles realizado por uma equipa de sociólogos do CIES. Este exercício possibilitou a compreensão das complexidades inerentes à construção das perguntas (objetividade, adaptação ao universo em análise, diversidade das opções de resposta). A tarde foi devotada à exploração de uma base de dados em SPPS com o objetivo de criar familiaridade com este tipo de software e com as inúmeras possibilidades de análise quantitativa de dados que este oferece.

 

Visita guiada a um projeto de intervenção social nos arredores de Lisboa

Foi feita uma visita em Vialonga, em que foi possível contactar com um projeto do CIES, de acompanhamento e avaliação de um projeto de intervenção social, que proporcionou bastante discussão em torno da relação entre a investigação sociológica e intervenção social, dando corpo a um debate recorrente ao longo do estágio sobre a capacidade interventiva e transformadora da sociologia.

 

A pesquisa

Na segunda semana, sempre sob a orientação dos investigadores responsáveis, os jovens desenvolveram uma pequena investigação de um contexto social - os cafés enquanto espaços específicos de (re)produção de identidades e sociabilidade, repletos de marcas culturais. No último dia desta 2ª semana, como estava previsto, decorreu a apresentação e discussão informal com alguns investigadores do centro do trabalho realizado, num evento que se designou por "café de investigação dos estagiários em sociologia".

 

Desenvolvimento de uma pesquisa (trabalho de equipa)

Investigadores: Inês Pereira e Pedro Abrantes

 

Apresentação Pública dos resultados da pesquisa

Participantes

 

Trabalho final dos participantes
O café enquanto espaço privilegiado de sociabilidades

Download PDF 

W3C